Por que fazemos o que fazemos: a ciência por trás de nossas ações.

O Princípio Prazer Vs Dor: A motivação é a chave para todas as ações humanas.

Sabemos que a natureza nos colocou sob dois mestres: prazer e dor. Freud levou o assunto adiante quando descreveu o “Id”, uma força poderosa e animalesca, enterrada profundamente em nossa mente inconsciente, que busca a gratificação imediata de todas as necessidades, desejos e impulsos, com o objetivo de buscar ou prazer e evitar a dor.

Ele observou que, mais tarde, as crianças desenvolvem uma contra-força, o “Ego“, que exerce algum controle sobre os apetites do “Id”, de modo que não exagere ou exiba um comportamento inaceitável socialmente.

Continuamos na adolescência e na idade adulta impulsionados por essas duas forças. Tudo o que fazemos (ou deixamos de fazer) o fazemos como resultado da nossa avaliação de se essa ação vai nos trazer dor ou prazer. Fazemos qualquer coisa para obter prazer e principalmente para evitar a dor.

Você já pensou por que procrastinamos? Procrastinamos porque associamos o fato de não agir ao prazer e a possibilidade de agir à dor. Por exemplo você você diz que precisa emagrecer 3kg e que vai fazer dieta, mas quando você se depara com um bolo chocolate (prazer) você pensa que fazer dieta para emagrecer 3kg não vale o sacrifício de não comer o bolo (dor). Como a percepção de dor (dieta) é maior que a do prazer (comer bolo) você decide sair da dieta.

Mas o que acontece quando você precisa eliminar 20 kg para o seu casamento? A ideia de não caber no vestido causa uma dor tão grande que o prazer de comer o bolo passa a ser muito pequena e, assim, você consegue fazer a sua dieta até o fim.

Assim sendo, para conseguir se manter firme no seu compromisso você precisa associar prazer ao fato de agir de forma coerente com seu compromisso e associar uma dor intensa com o fato de não agir e romper com a sua promessa.

Processando…
Sua inscrição foi realizada com sucesso!

Atividade

  • Liste 3 ações que você está adiando e que sabe que lhe ajudariam a perder peso definitivamente.
  • Qual a dor que você associava no passado à realização dessas ações?
  • Qual o prazer que você associava no passado à não realização dessas ações?
  • Para cada ação escreva quais as vantagens (prazer) de você fazê-las agora.
  • Para cada ação escreva o que vai te custar se você não as fizer agora.

Um comentário sobre “Por que fazemos o que fazemos: a ciência por trás de nossas ações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s